Médicos Brasileiros Participam do Congresso de Saúde e Medicina Integrativa de Berlim

berlim

Foto: Berlim

I Congresso Mundial de Saúde e Medicina Integrativa

3 a 5 de maio 2017, Berlim – Alemanha

Entre os dias 3 e 5 de maio de 2017, em Berlim, ocorreu o I World Congress of Integrative Medicine and Health (I Congresso Mundial de Saúde e Medicina Integrativa). Foi mais uma oportunidade de vivenciar, aplaudir e fortalecer esse grande impulso de interesse no contexto geral da chamada Medicina Integrativa. O Congresso Mundial foi convocado pela Sociedade Européia de Medicina Integrativa (ESIM) em associação com a Sociedade Internacional para Pesquisa em Medicina Complementar (ISCMR) e apoiado pela Academia de Saúde e Medicina Integrativa (AIHM), a associação norte-americana Consórcio Acadêmico para Medicina Integrativa e Saúde (ACIMH) e o Consórcio de Políticas de Saúde Integrativas (IHPC). Serviu como X Congresso Europeu de Medicina Integrativa e XII Congresso Internacional de Pesquisa em Medicina Complementar. Esses são Grupos que começaram muito pequenos agora se unem, sendo que o congresso chegou a mais de 800 participantes, de 54 países diferentes (https://www.ecim-iccmr.org/2017).

Profissionais da saúde do mundo todo estiveram presentes para discussões, troca de experiências e apresentações dos grupos líderes de iniciativas que visam uma atenção mais humanizada em torno da doença e uma busca ativa no sentido de mudanças de estilo de vida para fins de prevenção e foi possível compreendermos o panorama geral do estado atual da ciência e importantes perspectivas no que diz respeito às melhores práticas dos cuidados integrados ao paciente.

Iniciativas diversas em Medicina Tradicional Chinesa (TCM), Medicina KAMPO  (Medicina Tradicional Japonesa), Medicina Ayurveda, Homeopatia, Osteopatia, Meditação, Yoga, Medicina Antropsófica, Terepia Artística , dentre outros foram abordadas e representantes da Organização Mundial da Saúde estavam novamente presentes no sentido de apoiar as práticas integrativas.

Foram apresentados modelos hospitalares já estabelecidos junto ao governo da China, com atendimentos convencionais aliados à TCM (Medicina Tradicional Chinesa), com 10.000 antedimentos ao dia. As práticas integrativas, chamadas de CAM (Complementary and Alternative Medicine), foram também apresentadas como práticas universitárias ao redor de todo o mundo. Foram incentivadas discussões no sentido de desenvolvimento de um pensamento crítico para as Medicinas complementares e integrativas. O Hospital Antroposófico Havelhöe foi apresentado no Congresso como modelo já existente e consolidado de medicina integrativa,  ilustrando a prática na Europa.

havelhoe
Hospital Havelhöe de Berlim. Um dos hospitais antroposóficos mais bem avaliados em termos de satisfação de pacientes na Alemanha.

Trabalhos brasileiros foram muito elogiados e comentados. Contribuições de associados da ABMA mereceram destaque como a apresentação feita por Ricardo Ghelman e sua equipe sobre a Oncologia Integrativa Pediátrica do ITACI/Hospital da Criança da USP, em conjunto com a Universidade Charité. Destaque também para o pôster apresentado por Angela Valente em conjunto com a acadêmica Luana Costa Carvalho Valente, estudante de medicina do quinto ano na Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública,  uma revisão sistemática em euritmia e variabilidade da frequência cardíaca, com foco em pacientes de cuidados intensivos, foi abrilhantado como um dos melhores trabalhos do dia. O trabalho começou como TCC da acadêmica, segundo a Dra. Angela. No total, em torno de 24 brasileiros estiveram presentes. Médicos brasileiros não antroposóficos representaram uma grande parcela, como Dr Chin, acupunturista da Universidade de São Paulo, Prof. Adjunto do Hospital das Clínicas da USP foi o brasileiro convidado para participar da comissão organizadora do congresso organizado pela Universidade Charite.

ricardo_ghelman
Dr. Ricardo Ghelman ao lado de enfermeira do Hospital Havelhöe, Berlim.

 

angela_valente_luana_carvalho
Dra. Angela Valente e a acadêmica Luana Costa Carvalho Valente apresentam o elogiado trabalho “The impact of eurythmy therapy in heart rate variability: a sistematic review”.

Dra. Angela Valente apresentando o trabalho “The impact of eurythmy therapy in heart rate variability: a sistematic review”

Um dos pontos altos do evento científico foi a mesa de Oncologia Integrativa com apresentação das iniciativas européia, americana e chinesa em torno deste conceito. Uma pesquisa canadense apresentou um guideline clínico para sobreviventes de câncer de mama, a ser publicado nos próximos meses, o qual inclui o Viscum album como nível de evidência “C” no quesito qualidade de vida. Os apresentadores fizeram uma ressalva de que possivelmente seria um nível de evidência “B” se tivessem sido analisados artigos além dos de língua inglesa. Ao final, foi apresentado o conceito de Oncologia Integrativa, pela Sociedade de Oncologia Integrativa (SIO), com muitos dos integrantes responsáveis presentes:  “Oncologia integrativa se trata de cuidado centrado no paciente, campo de tratamento do câncer informado e baseado em evidências que utiliza práticas corporais e meditativas, produtos naturais e modificações do estilo de vida das diferentes tradições ao lado do tratamento oncológico convencional. A Oncologia integrativa visa otimizar a qualidade de vida e os resultados clínicos ao longo do acompanhamento clínico e empoderar as pessoas a prevenir o câncer e a se tornarem ativos participantes antes, durante, depois e além do tratamento oncológico”.

As discussões finais giraram em torno de evidências de que os pacientes querem ser informados sobre as práticas integrativas, mas nem sempre são direcionados adequadamente. E foram promovidos portais de apoio ao paciente baseados em atualizações científicas e direcionamentos desses pacientes.

De uma maneira geral, foi um ambiente muito agradável, cada vez mais uma família se reconhecendo mesmo, em torno do paciente e de uma mesma voz.

(Relato feito a partir da contribuição dos associados da ABMA presentes no I WCIHM)

 

Link para os resumos apresentados: https://www.ecim-iccmr.org/fileadmin/ecim-iccmr/editors/documents/WCIMH_2017_BMC_Abstracts_preliminary_vs.pdf

abmanacional

2 thoughts on “Médicos Brasileiros Participam do Congresso de Saúde e Medicina Integrativa de Berlim

  1. Ana Cristina Cardoso Lemos Malheiros says:

    Excelente relato, importantíssimo evento!!Parabenizo especialmente os colegas brasileiros presentes por sua determinação e capacidade profissional consolidada através da Medicina Antroposófica!!!

  2. Rosana Maura Gentil says:

    Parabéns aos participantes que representaram a medicina antroposofia no Brasil e particularmente a Dra Ângela Valente pela apresentação do poster!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *